Imprimir
 

Bianca Lima, chefe de bar do Wills Bar de Porto Alegre (RS), a vencedora da etapa nacional do World Class Competition, principal campeonato de coquetelaria do mundo

Bartender quer encorajar mais mulheres a participarem do universo da coquetelaria

São Paulo, 30 de abril de 2021 - A paulista Bianca Lima, de 26 anos, acaba de ser consagrada como a melhor bartender do Brasil. Ela venceu a etapa nacional do World Class Competition, considerado o maior campeonato de coquetelaria do mundo e organizado pela Diageo, líder mundial em bebidas alcoólicas premium. A bartender superou 146 profissionais de bares de todas as regiões do país e agora prepara-se para representar o Brasil na etapa mundial do campeonato, que será realizada entre os dias 4 e 8 de julho, em formato virtual, enfrentando os vencedores locais de mais de 60 países. 

Carreira

Bianca é chefe de bar do Wills Bar, em Porto Alegre (RS), e iniciou sua carreira em 2018 no Restaurante Kouzina, em São Paulo, onde permaneceu por um ano. "Sempre gostei de trabalhar com criatividade e fiz faculdade de moda. Por um acaso, fui trabalhar em um restaurante e lá fiquei apaixonada pelas criações que eram feitas dentro do bar", conta Bianca. 

Em 2019, a bartender participou do programa social Learning for Life, curso gratuito de formação de bartenders, com duração de dois meses, realizado pelo Instituto Diageo e direcionado para maiores de 18 anos em situação de vulnerabilidade. Desde o ano 2000, a iniciativa já formou mais de 21 mil alunos. "O chefe do restaurante onde trabalhava me indicou o projeto, que mudou minha vida. Eu tinha outra expectativa de carreira. E no curso eu cresci como profissional de bar, fiz muitos contatos e aprendi muito para a vida. Durante o período de estudo, tive aulas sobre a importância do consumo responsável, relacionamento humano, comunicação, interpretação, inglês e matemática, que é muito importante e usada dentro do bar".

Por meio de conexões realizadas dentro do curso, a bartender conseguiu atuar onde mais desejava. "O Caulí Bar era onde eu queria trabalhar. Um ex-aluno do Learning for Life me ajudou a conseguir uma entrevista no local e fiquei lá um ano, trabalhando e aprendendo muito. As coisas aconteceram de forma rápida e acabei me tornando chefe de bar do estabelecimento. Passei por outros bares do mesmo grupo do Caulí, como o Mule Mule, e depois fui para Porto Alegre buscando expandir a coquetelaria no Sul do país."

Além de participar do Learning For Life e do World Class Competition, a bartender passou por outras capacitações da Diageo como o Diageo Bar Academy e o World Class Studios, que são plataformas de treinamentos online projetadas para ajudar bartenders experientes a desenvolver suas habilidades. "Hoje lidero uma equipe de bar e sempre tento transmitir o quanto a área de bar é apaixonante. Não é apenas reproduzir uma receita ou colocar um ingrediente em um drink, mas também estudar e se dedicar a encantar pessoas, promover sensações dentro de coquetéis", afirma Bianca. 

World Class

Em uma competição que demandou criatividade, inovação e resiliência, Bianca foi eleita a grande vencedora da etapa brasileira do World Class Competition. Durante uma das provas da final, ela elaborou uma carta de drinques inspirados no folclore brasileiro. "Todo mundo conhece a Cuca, o Saci, o Lobisomem e o Caipora. O folclore é uma mitologia e esse menu foi um convite para uma viagem pela história do Brasil", explicou.

Em uma disputa concorrida, Bianca completou todas as etapas e conquistou o título de campeã do World Class Brasil 20/21. Agora, ela se junta à Talita Simões (2011) e Adriana Pino (2018) no Hall da Fama da coquetelaria brasileira, trazendo representatividade para um universo que sempre foi considerado majoritariamente masculino. "Este é o meu primeiro World Class e estou emocionada. Me preparei com muito estudo e com ajuda de outros grandes profissionais da área. Estou muito feliz por ter sido a campeã em meio a tantos profissionais incríveis. Espero encorajar mais mulheres a participarem de competições do universo da coquetelaria. Eu comecei no Learning For Life e assistia os vídeos do World Class e me imaginava neles. Eu sou muito grata por tudo que consegui e por todas as pessoas que me ajudaram", completa.

A competição, em sua 12º edição, contou com etapas e desafios divididos por rótulos e categorias de destilados pertencentes ao portfólio Diageo, como os whiskies Johnnie Walker Black Label e The Singleton, a vodka holandesa Ketel One e o gin super premium Tanqueray NºTEN. Os competidores foram avaliados por um time de especialistas, como Spencer Amereno (Guilhotina), Janaína Rueda (Bar da Dona Onça) e Marcelo Sant’Iago (Difford’s Guide). O World Class Competition é realizado anualmente pela Diageo e tem como o objetivo de fomentar a cultura da coquetelaria a nível mundial. Assim como já acontece com a gastronomia, o campeonato busca elevar a profissão bartender a um novo patamar, encontrando os profissionais mais preparados do segmento.

Sobre a Diageo

 

A Diageo é líder mundial no segmento de bebidas alcoólicas premium, com uma coleção de marcas nas categorias de bebidas destiladas e cervejas. O portfólio inclui marcas como Johnnie Walker, Tanqueray, Smirnoff, Old Parr, Gordon’s, Baileys, Cîroc, Guinness, Ypioca, entre outras. A Diageo é uma empresa multinacional que opera em 180 países. As ações da companhia são negociadas na Bolsa de Valores de Nova Iorque (DEO) e na Bolsa de Valores de Londres (DGE). Para mais informações sobre a Diageo, seus funcionários, suas marcas e seu desempenho, visite www.Diageo.com. Saiba mais sobre consumo responsável de bebidas alcoólicas em www.DRINKiQ.com. Beba com Inteligência. Não compartilhe com menores de 18 anos. 


Autor: Giuseppe Mari
Fonte: Assessoria de Imprensa

Imprimir